domingo, 29 de janeiro de 2012

DIÁRIO DE STA. FAUSTINA Nº 871

Meu Mestre ,fazei que o meu coração não espere ajuda de ninguém,mas que procure sempre levar ajuda aos outros,consolo e todo o alívio. Tenho sempre o coração aberto aos sofrimentos dos outros,embora por isso tenha sido ironicamente chamada de  "lixeira",isto é,que cada um joga a sua dor no meu coração.
Respondi que todos tem um lugar em meu coração,e eu,em compensação, o tenho no Coração de Jesus.As observações maliciosas com respeito a esse direito ao amor não estreitarão o meu coração.Minha alma é sempre sensível nesse ponto,e apenas Jesus é meu estimulo para o amor ao próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário